Moda no Ministério da Cultura


Grupo de Trabalho de Moda

Coordenação do CNPC reúne-se em Brasília com representantes do setor

Planejar uma pauta de trabalho que possibilite a formação de um Colegiado de Moda. Com esse objetivo, o coordenador-geral do Conselho Nacional de Políticas Culturais (CNPC), Gustavo Vidigal, e o integrante da equipe de coordenação do Conselho Marcelo Veiga estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira, 25 de maio, em Brasília com os representantes que compõem o Grupo de Trabalho de Moda, recém constituído no âmbito do Ministério da Cultura. No encontro foi discutido, por exemplo, de que forma o plenário do colegiado será composto e que instiuições e regiões poderão fazer parte.

Secretário Gustavo VidigalCoordenador-geral do CNPC, Gustavo Vidigal

Gustavo Vidigal afirmou que a reunião é a primeira que ocorre com os representantes do segmento, mas que há uma extensa agenda que será cumprida ao longo de 2009 e 2010. “Nós estamos aqui reunidos para planejar essa agenda e os temas que farão parte da nossa pauta de trabalho que pense e resulte na constituição de um Plano Nacional Setorial da Moda e a formação de um colegiado representativo para o segmento e que possa  discutir o setor a fundo”, disse.

Para o coordenador, essa primeira reunião trouxe avanços significativos, pois houve um intenso debate sobre representividade, o que em sua visão é um tema difícil em qualquer setor cultural. “O que nos deixa mais satisfeitos é perceber que a sociedade civil está mais madura nessa discussão do que o Estado. Pois, hoje, dentro do Ministério não há um lugar institucional que cuide da moda, mas iremos fazer isso ao longo desses anos e nesse processo haverá um amadurecimento mútuo”.

Ainda segundo Gustavo Vidigal, o principal objetivo é enxergar a moda como cultura e, para tanto, um plano para o setor é um grande avanço para consolidar esse entendimento, pois o setor não se caracteriza apenas por eventos e nem por ações pontuais, é um segmento cultural e por isso necessita de políticas públicas específicas tanto no âmbito federal, como estadual e municipal. Ele também afimou que ações voltadas para a moda precisam ser de longo prazo. A constituição de um plano setorial para a moda envolverá também várias instâncias do MinC, como a Secretaria de Políticas Culturais, responsável pelo Plano Nacional de Cultura.

Representantes do setor da ModaPaulo Borges representante do SPFW

Uma das preocupações apresentadas pelos representantes dos setores da Moda durante a reunião foi a de que as pessoas que integrarem o colegiado estejam preocupadas e aptas a representarem o segmento como um todo e não uma organização ou uma grife. Na visão dos participantes da reunião, é preciso ver a moda como cultura, com toda sua expressividade e diversidade que a marca.

Nesse sentido, para o representante da São Paulo Fashion Week, Paulo Borges, a formação de um colegiado para o segmento da moda representa um momento ímpar e histórico para um setor caracterizado ao longo dos anos, sobretudo, pela segmentação e a autonomia. “Pela primeira vez vemos o Ministério da Cultura atribuir o devido valor para a moda enquanto movimento estético-cultural, designer, movimento criativo. E a formulação desse Plano é importante para que o setor não apenas se beneficie, mas também contribua para a transformação de um país que quer se posicionar como moderno, jovem, dinâmico, criativo e que sabe valorizar sua criatividade e diversidade”, ponderou.

(Texto: Marcos Agostinho)
(Fotos: Rafael de Oliveira)
(Comunicação Social/MinC)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s